A Psicologia na Academia Brasileira de Ciências, representada pela Profa. Normanda Araújo de Morais

Professora da Universidade de Fortaleza, Normanda é psicóloga e realiza pesquisas com foco no desenvolvimento humano e na resiliência dos indivíduos, das famílias e das comunidades. Associada Plena da Sociedade Brasileira de Psicologia presidiu a comissão de organização da 46ª Reunião Anual da SBP realizada em Fortaleza, no ano de 2016 e fez parte da Diretoria da SBP na gestão de 2018-2019.

A Cerimônia de Recepção dos Membros Afiliados da Academia Brasileira de Ciências, eleitos para os períodos de 2020 a 2024 e de 2021 a 2025 será realizada pela diretoria e autoridades da área de Ciência, Tecnologia e Inovação, hoje dia 3 de maio, das 16h às 17h15 e será transmitida pelo YouTube da ABC. Assista em: www.youtube.com/academiabrasciencias 

Saiba mais no site da Academia Brasileira de Ciências 


No dia 01 de junho, às 16h, a professora apresentará a sua área de pesquisa no Simpósio Científico da Academia. O Simpósio reúne membros recém eleitos, que apresentam suas pesquisas e têm a oportunidade de participar de um debate acerca delas.

Representatividade e Ciência
Sendo uma das duas mulheres indicadas pela região Nordeste como membras afiliadas da ABC, Normanda destaca o sentimento de honra que é fazer parte da Academia: “Tem sido um trabalho árduo, mas sobretudo de muito compromisso e dedicação, pois amamos o que fazemos. Fico especialmente feliz pelo fato de ser uma mulher, docente de uma instituição privada do Nordeste brasileiro e da área da Psicologia, perfil que não é muito frequente na Academia Brasileira de Ciências, ainda muito tomada por pesquisadores homens, sobretudo oriundos das ciências exatas e biomédicas”, explica a docente.
Atualmente trabalhando em um projeto de pesquisa sobre resiliência de famílias no contexto da pandemia de Covid-19, a professora enfatiza que a sua trajetória pessoal sempre foi vinculada à pesquisa, tanto por aptidões pessoais e formas de ver o mundo, quanto também pelo clima acadêmico que a Universidade propicia. “A minha inserção na iniciação científica e na monitoria foi me fazendo ter acesso a conteúdos e pesquisadores que eu não estudava nem nas próprias disciplinas na graduação. Esse foi um dos processos mais engrandecedores na minha formação como profissional”, ressalta a estudiosa.
Sobre a Posse
A categoria de membros afiliados é formada por jovens pesquisadores e com trajetória de excelência na sua linha de pesquisa. Suas atividades abrangem a realização de seminários e workshops, nacionais e internacionais, e a produção de documentos. Além disso, procura acompanhar as principais ações dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário relacionadas à ciência e inovação.
Quando questionada sobre como pretende atuar dentro da Academia, Normanda explica a grande responsabilidade que a eleição exige e reforça a forma como deseja contribuir com o programa: “Sinto-me muito responsável por esta indicação e pretendo aproveitar as oportunidades de intercâmbio que a Academia certamente me trará, ao mesmo tempo que me coloco à disposição para contribuir, seja com o conhecimento específico que possuo na minha área de atuação, seja pensando e desenvolvendo ações para valorização da ciência, pensando a política científica e o desenvolvimento de uma ciência mais inclusiva e com menos desigualdade de gênero”.

Fonte: UNIFOR 

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.