Exaustão emocional Nível de estresse: entendendo os sintomas

Exaustão emocional Nível de estresse: entendendo os sintomas

Primeiramente, é preciso entender um pouco melhor o que é estresse e quais os sintomas. Afinal, não adianta nada você receber um número que representa o seu nível de estresse, se você nem entende o que é isso!

Para resumir, estresse é uma reação do seu corpo a situações de perigo. E não são apenas os seres humanos que são capazes de sentir estresse! A maioria dos animais, especialmente mamíferos, têm uma reação de estresse que é muito parecida com a nossa. No geral, o estresse faz o corpo ficar acelerado, irritado e inflamado.

A maioria dos sintomas de estresse têm a ver com coisas que acontecem no seu corpo. Logo, quando você passa por uma situação de estresse, o seu corpo, instantaneamente, faz o seu coração bater mais rápido, a sua respiração aumentar e ficar mais superficial, a sua pele produzir mais suor e o seu sangue sair da região dos órgãos internos e ir para as extremidades do corpo.

Esses são os sintomas que aparecem imediatamente durante a situação de estresse. Depois que a situação de estresse passou, outros sintomas podem aparecer – e normalmente eles têm a ver com exaustão emocional e fadiga.

Depois de um pico de estresse, o seu corpo está debilitado e você se sente muito cansado. Da mesma forma, picos de estresse debilitam o seu sistema imunológico. Ou seja, um tempo depois da situação de estresse você pode ficar com uma facilidade maior de contrair doenças comuns, como gripe e resfriados.

Quais são os tipos de estresse?

Existem três tipos principais de estresse. Veja as diferenças de cada um deles:

Estresse agudo

Estresse agudo é o nome que se dá para o conjunto de reações físicas e psicológicas que acontecem imediatamente e logo depois de uma situação de muito estresse.

Para cada ser humano, essa situação de muito estresse pode ser diferente. Mas, no geral, situações capazes de produzir estresse agudo vão ser situações relacionadas a um conflito muito intenso com outra pessoa, ameaça de violência ou violência.

 Quando essas reações começam a prejudicar a vida da pessoa, de uma forma que ela não consegue mais funcionar direito, é importante que a pessoa procure um psicólogo e inicie um tratamento para o Transtorno de Estresse Agudo (TEA).

Estresse agudo episódico

O estresse agudo episódico funciona do mesmo jeito que o estresse agudo, mas a diferença é a frequência das situações estressantes.

Assim, o estresse agudo é marcado por um pico de uma situação estressante, que gera os sintomas depois. Nesse sentido, no estresse agudo episódico, a pessoa está envolvida em situações de picos de estresse que acontecem, geram sintomas, mas logo depois já vem outro pico de estresse.

E, naturalmente, o estresse agudo episódico é mais grave que o estresse agudo.

Estresse crônico

O estresse crônico tem uma intensidade menor do que o estresse agudo, porém ele tem uma constância maior. Estresse crônico é quando você vive numa rotina que é estressante.

E não só estressante de uma forma que, quando você chega em casa, você consegue relaxar e estar pronto para o dia seguinte. Ao contrário, a rotina é estressante de uma forma que o estresse acumula, começa a gerar impactos no seu corpo e pode levar a problemas mais sérios.

Em outras palavras, você pode começar a ter mais dificuldade para dormir, dificuldade para se alimentar, uma redução no apetite e, especialmente, uma super redução no seu ânimo em geral com a sua rotina. Um dos problemas do estresse crônico é que ele passa despercebido mais vezes do que os outros dois tipos de estresse.

Ao mesmo tempo, ele é o tipo de estresse mais comum. E acumular estresse, cronicamente, pode trazer doenças crônicas também para seu corpo, além de transtornos psicossomáticos.

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.