QUANDO O CORPO DIZ QUE NÃO ESTÁ BEM

Como você se sente fisicamente, mentalmente e emocionalmente influencia seu bem-estar e sua saúde

Nosso corpo se expressa por meio de lágrimas, risada, postura, tremores… involuntariamente, ele manifesta todas as emoções, até mesmo aquelas que queremos esconder de nós. Uma dor de cabeça, alterações no exame de sangue, gordura no fígado, intestino preso, urina escura, nosso corpo tem diversas formas de mostrar que não vai bem.

O corpo é uma grande máquina que nos adverte através de sintomas que algo não vai bem. Às vezes a pessoa pode até não apresentar um sintoma físico, mas está sempre irritada, de mal humor e sem ânimo. Ou seja, apresenta um comportamento diferente do normal. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde não apenas como uma ausência de doença, mas como um estado de completo bem-estar físico, mental e social.

O problema é que atualmente focamos somente no diagnóstico e no tratamento, não investigamos a causa, os comportamentos e as escolhas no estilo de vida que podem ser o gatilho do sintoma. E contextualizar o sinal do corpo pode ser mais eficaz do que tomar um analgésico, pois o efeito do remédio é passageiro.

Ao entender o motivo, você pode buscar uma forma para resolver o problema. Fazer um exercício de respiração, por exemplo, para tentar resolver o sentimento de raiva por não ter colocado para fora o que gostaria de ter verbalizado para o chefe. Ou fazer uma massagem no final de um dia denso para liberar a tensão vivida.

A terapia integrativa disponibiliza diversas técnicas para tentarmos solucionar nossos problemas emocionais, mentais e físicos. Ela se soma à medicina convencional para restabelecer o equilíbrio e proporcionar uma qualidade de vida melhor, tratando a causa emocional e psicológica da doença, muitas vezes ajudando no restabelecimento de 100% da saúde.

E não é preciso esperar o sintoma despontar. A terapia integrativa pode também trabalhar preventivamente um ponto fraco que você tem. Assim, você consegue se organizar internamente e buscar os recursos necessários para superar a situação, quando ela ocorrer.

Fonte: Thaís Robert Giuliano

Naturopata, Terapeuta Floral, Analista Comportamental e Coach

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.