Tania Klein,  Concórdia

Resiliência e sua importância

Resiliência! Eita palavra danada. Você sabe o que significa?

Vou apresentar um conceito que está acessível a todos, pois, desta maneira fica mais tranquilo de falar sobre o assunto. Veja o que diz no Wikipedia:

“A resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse, algum tipo de evento traumático, etc. – sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades. Nas organizações, a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém se depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças estratégicas na pessoa para enfrentar a adversidade.

Manter a imunidade mental é a base para criar resiliência emocional. O individuo condiciona a mente a tolerar os pensamentos assustadores e consegue esquivar-se do sofrimento ao entender que a dor fará, inevitavelmente, parte da trajetória de vida.” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Resili%C3%AAncia_(psicologia))

Um objeto quando sofre algum tipo de pressão e volta ao formato inicial, é resiliente.

Nós também, quando passamos por qualquer situação que nos “deforma” podemos voltar ao mesmo formato que estávamos antes. Mas, aí é justamente aonde acontece a grande magia. Não voltamos exatamente ao mesmo que éramos. De jeito nenhum! Ou aprendemos e voltamos melhores, ou criamos motivos para sofrer, mantendo aquele estado ruim, muitas vezes sem querer.

É comum, nossos pensamentos nos aterrorizarem quando temos uma situação que não nos agrada, como pode ser o desemprego, por exemplo. O medo, a angústia, a frustração, são apenas algumas sensações que nos rondam. E, eles vão nos deformando…

Em uma de minhas leituras aprendi que não são os eventos que nos moldam, mas o que fazemos com o que sentimos nesses eventos. Percebe aonde está a resiliência? Você passa por uma situação, e sai dela mais forte, sem ficar mergulhado no sofrimento, tirando lição e evitando cair nos mesmos lugares: resiliência!

Quero saber: Você é resiliente?

Como costuma agir frente ao que lhe ocorre?

Como percebe as lições que aprende?

Quando entendemos principalmente nossas emoções quando vivenciamos algo, fortalecemos nossa resiliência e capacidade de enfrentar novas situações parecidas

Pense nisso

Sou Tania Klein,

Psicóloga EMDR

CRP 12/20476