Suzelei Albino Rinaldi,  Orleans

Seu filho é ansioso?

A gente sabe que você só quer o melhor para o seu filho. Você quer que ele seja saudável, forte, curioso e um milhão de outras coisas positivas. Mas o que fazer quando suspeita que seu filho esteja respondendo de forma estranha as tarefas do dia a dia.

Embora na fase da infância seja muito difícil identificar alguns sinais, pois a criança ainda pode não conseguir verbalizar adequadamente o que está sentindo, um pouco de atenção a alguns sinais já pode te trazer um sinal de alerta.

1. A criança só diz coisas negativas

O seu filho se traz sempre em muita conversa negativa e sempre sente que não é bom nas coisas, como trabalho escolar, esportes ou atividades similares? Essa pode não ser uma indicação clara, mas já é um sinal importante para prestar atenção. Acreditar em pensamentos negativos (ex. “Eu nunca passarei no teste porque sou muito ruim em matemática”) pode afetar a auto-estima e levar a questões maiores, como a ansiedade.

2. A criança está sempre preocupada

Dê uma olhada nos tipos de coisas sobre as quais seu filho está preocupado e a gravidade dessas preocupações. Isso está impedindo-o de interagir com as pessoas? Ele está evitando certas atividades escolares porque está preocupado demais? Ou preocupado com o que as outras crianças podem pensar dele? Saiba que é saudável se preocupar com certas coisas, então você terá que usar o bom senso. “Em muitos casos, sentir-se ansioso ou nervoso é normal”, mas a ansiedade se manifesta de diversas formas, então fique atento.

3. A criança tem dificuldade de se relacionar com amigos e ficar longe de voce

“Quando a criança fica ansiosa sobre uma festa do pijama, por exemplo, é provável que você perceba que ela também tem outras preocupações ou desconfortos”. “Reflita para ver se seu filho não gosta da brincadeira ou se está preocupado com o fato de ter que se relacionar ou porque terá que ficar longe de você”.

Isso não é algo que deve ser forçado, no entanto “é importante tomar decisões sobre festas do pijama, e outras situações que provocam ansiedade, com base sobre onde a criança está e como acontece a crise de ansiedade“, se essas crianças podem tolerar o sofrimento e trabalhar com isso, isso pode ser muito útil. Mas colocando-as em uma situação em que eles ficarão inundados de ansiedade pode ser prejudicial. Na dúvida procure um especialista.