“Gestão do Tempo e Qualidade de Vida” – Parte 2

“Você nunca encontrará tempo para nada. Se precisar de tempo, terá de criá-lo.”

No texto anterior, introduzi o tema de gestão de tempo relacionando sua importância para nossa qualidade de vida.

No presente texto darei algumas técnicas para diagnóstico de sua utilização do tempo e dicas para gerir melhor seu tempo.

Boa leitura e reflexão.

1. Identificando seu perfil

Nossas crenças moldam pensamentos que são expressos em comportamentos, assim, convido você a avaliar, que tipo de perfil é o seu, conforme descrição abaixo:

1. O Saltador: pula de uma tarefa para outra, não consegue estabelecer metas

2. O Perfeccionista: não consegue concluir suas tarefas/seus projetos em tempo

3. O Zé do Muro: deixa tudo ao acaso, não controla nada, ou controla de acordo com o momento

4. O Protelador: deixa tudo para a última hora, só consegue agir sobre pressão

5. O Desajeitado: desorganizado, mas criativo

6. O Nada para fora: detesta desordem, sua casa, suas gavetas, sua sala de escritório está sempre impecável

7. O Tudo para fora: quer as coisas à sua frente, não gosta de procurar nada e acha que procurar é perda de tempo

8. O Acumulador: compulsão por guardar tudo, porque acha que um dia irá precisar

Se você se encaixou em algum dos perfis, pense em suas crenças, e para onde estes perfis estão te levando.

2. Analisando como você gasta seu tempo nas dimensões da vida

Pense nas dimensões de sua vida e analise quanto tempo você se dedica a elas, colocando em termos percentuais, considerando uma semana ou um mês.

Dimensão Física: Se relaciona com atividades realizadas para manter a saúde do corpo. Atividades físicas, massagens, cuidados pessoais, etc...

Dimensão Emocional: Se relaciona com atividades realizadas de autoconhecimento e de gerenciamento das emoções e manutenção de sua saúde emocional. Meditação, terapia, etc..

Dimensão mental: Se relaciona com atividades de atualização intelectual. Curso, formações, leituras técnicas, etc..

Dimensão social: Se relaciona com atividades realizadas junto a amigos ou comunidade.

Dimensão familiar: Se relaciona com atividades realizadas junto a familiares.

Dimensão lazer: Se relaciona com atividades realizadas que dão prazer, tais como: viagens, hobbies, passeios, etc..

Dimensão profissional: Se relaciona com a principal atividade profissional realizada.

Dimensão espiritual: Se relaciona com a atividade espiritual: meditações, leituras especificas, etc..

3. Analisando a distribuição de seu tempo

Uma das formas de analisar a distribuição de seu tempo é analisar como anda sua tríade do tempo. A Tríade do tempo, engloba 3 dimensões independentes: o da importância, o da urgência e o da circunstancial.

A dimensão da importância se refere as atividades que você faz e que são significativas em sua vida, estão coerentes com seus valores e seu propósito de vida. Trazem resultados, a curto, médio e longo prazos. É a dimensão da estrada certa, que te conduz aos seus objetivos e sua missão. O que é importante tem tempo para ser feito.

A dimensão da urgência se refere as atividades para as quais o tempo é curto ou se esgotou, surgem em cima da hora, não podem ser previstas e geralmente causam stress.

A dimensão das circunstâncias se refere as tarefas desnecessárias, feitas de forma automática, por comodidade ou por serem socialmente apropriadas. Não levam a nenhum lugar, pois não trazem resultados.

Então analise qual o percentual diário e semanal, que você gasta em cada dimensão. Aproveite para tentar relacionar com a análise anterior das dimensões de vida.

Se analise, identifique suas crenças, seu perfil, sua utilização de tempo e comece a gerir seu tempo.

Bom trabalho!

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.