Considerações sobre a medicalização: uma perspectiva cultural contemporânea

O presente artigo visa estabelecer uma discussão teórica sobre medicalização a partir da análise deste processo na contemporaneidade. Atualmente, entre as questões que se apresentam tanto na clínica médica como na psicológica, a medicalização representa um papel significativo. A medicalização é um fenômeno cultural de expansão progressiva do campo de intervenção da biomedicina por meio da redefinição de experiências e comportamentos humanos como se fossem problemas médicos. A psiquiatria e o discurso psiquiátrico merecem destaque posto que cada vez mais a proliferação de diagnósticos recai sobre os indivíduos como manifestações de desordem da bioquímica cerebral, mobilizando a prescrição e o consumo, muitas vezes abusivos, de psicofármacos. Observamos que a disseminação do processo de medicalização favorece que acontecimentos da vida sejam registrados sob o cunho de transtornos mentais. Para realizar este estudo, foram discutidas particularidades da sociedade contemporânea e sua articulação com a difusão do discurso psiquiátrico.

Artigo disponível no link: http://www.scielo.org.co/pdf/cesp/v11n2/2011-3080-cesp-11-02-00001.pdf