Vamos falar de um procedimento de rotina nas salas de partos no Brasil: EPISIOTOMIA

Vamos falar de um procedimento de rotina nas salas de partos no Brasil: EPISIOTOMIA

A episiotomia é um corte (famoso pique) feito na abertura do canal vaginal com o objetivo de ampliar o espaço para a passagem do bebê.

O bisturi corta pele, mucosa, músculos e vasos da vulva e da vagina, que em seguida são costurados.

.

Os defensores da episiotomia dizem:“eu corto, pq assim pelo menos não sai rasgando tudo”. Ouvindo isso parece até convincente, não é? Mas precisamos avaliar a laceração para termos a conclusão. E o que é laceração?

É uma lesão que PODE acontecer espontaneamente no corpo durante o parto vaginal. Existem vários graus de laceração, com consequências diversas.

Em geral, ela acontece de maneira mais superficial, sem envolver músculos, nervos, etc. Então a recuperação tende a ser mais rápida.

.

Vale lembrar que está cheio de relatos de mulheres que sofrem de dores por conta da episiotomia (sentar, evacuar...), principalmente durante a relação sexual.

Sem contar aquelas que sofreram a violência obstétrica, chamada de "ponto do marido" na hora de suturar.

.

E para quem não sabe, quando SEM consentimento, a episiotomia também é considerada violência obstétrica e mutilação do corpo da mulher!

Fora que NÃO tem comprovação científica da sua real necessidade. Aliás, tem médicos por ai que trabalham há anos sem a intervenção!

Fonte: maesdeprimeiraviagem


Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.