Ansiedade na Gravidez

A ansiedade é uma emoção que sentimos diante pensamentos e situações novas e inesperadas como expectativa para datas importantes, gravidez, parto, exames de saúde entre outras. É uma resposta do sujeito à percepção de uma ameaça de perigo iminente. No período gestacional a ansiedade é normal, porém, a alta ansiedade não.

Há uma mudança na vida da mulher quando ela descobre que está grávida: a rotina, o corpo, os hormônios, os planos e até a própria identidade. As expectativas para as etapas desse período podem se transformar em alta ansiedade, o que não é bom nem para a mãe, e nem para o bebê.

Algumas mulheres se tornam bastante inquietas e ansiosas nutrindo preocupações excessivas, seja com as mudanças que estão acontecendo no presente momento, como as mudanças permanentes que a chegada de um filho traz. 

Se não for tratada a ansiedade no período gestacional pode se cronificar e permanecer no pós-parto levando a diversas consequências tanto para a mãe como a depressão pós-parto e estresse pós-traumático e para o desenvolvimento do bebê, podendo até causar nascimento baixo peso e nascimento prematuro.

Sintomas de alta ansiedade na gravidez • Constante tensão ou nervosismo; • Sensação que algo ruim vai acontecer; • Problemas de concentração; • Descontrole sobre os pensamentos; • Medo excessivo; • Preocupação excessiva em comparação com a realidade; • Problemas para dormir; • Pesadelos;

 Acalmar a ansiedade não é fácil.A ansiedade no final da gravidez ou a ansiedade para o parto são as fases que podem causar mais problemas. Por isso, pratique exercícios físicos, cuide de sua alimentação, procure orientação psicológica e tenha uma boa rede de apoio.

A terapia é altamente eficiente para a ansiedade. Isso porque com a ajuda de um psicólogo, é possível entender a raiz de todo o problema e da preocupação através de técnicas capazes de controlar atitudes e transformar o pensamento