Eu e o outro.

Podemos encontrar a Paz num silêncio, numa leitura, na solitude de nossa existência.

Final de semana, bom para refletir, sobre as questões de nossa vida enquanto seres que pertencem a um sistema. Estando reunida com outros profissionais da psicologia, num seminário, eu discorria sobre a dinâmica da Transferência, que é ferramenta fundamental e essencial nas sessões de psicanálise. Não é a teoria em si que nos ensina apenas, porém, nos coloca a luz de nossa consciência, esta que é responsável, por parte do que se passa conosco. ....Gosto então de aproveitar esses conteúdos aprendidos, pra lembrar de pequenos ditos populares e esclarecer ...como por exemplo quando se diz, nasci sozinho, vou morrer sozinho...ora nascer ninguém nasce sozinho, certo porque somos fundamentalmente construídos pelo grande outro e, segundo Freud, nosso inconsciente é criado a partir do deslocamento da representação para o objeto.

 Na composição da psique que se forma desde o nascimento, o instinto humano não sobrevive sem a (Mãe), ou o grande outro,significa que absolutamente ninguém nasce e se constitui sozinho. O outro é peça chave porque somos constituídos pelo espelhamento do outro.

Aceitar, reconhecer e admitir essas questões comprovadas cientificamente, já é grande passo para entender a nós mesmos e começar a desfrutar momentos de vida com mais qualidade de ser porque é só pela conscientização, que se chega onde se quer chegar...

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.