Depressão e suicídio

A depressão vem sendo vista de forma muito banalizada, onde ficar triste mediante um evento da vida cotidiana é estar deprimido, pois, a pessoa reagi aos efeitos de forma mais positiva. A depressão envolve outros comportamentos que vão além da tristeza, falta de ânimo, desesperança, falta de controle de sua própria vida, sua visão de mundo é negativa e muita passividade frente aos conflitos.

Uma pessoa com depressão necessita de atenção, de acolhimento e compreensão. É sabido que muitas destas pessoas são julgadas e criticadas pela própria família de base pela desinformação a respeito do que é depressão. Uns falam: " quer chamar atenção se isolando de todos", " vá estudar que passa", vá realizar uma tarefa doméstica em casa que passa", enfim são muitas falas que só aumenta a baixa autoestima.

Os graus de depressão vão de leve, moderado a grave se não foram observados e encaminhados para ajuda poderá ter um desfecho muito negativo. O agravamento da depressão pode levar a ideação suicida onde a pessoa não consegue ver a dimensão de sua situação buscando de forma desorientada um cessar da dor. É uma dor muito profunda e que traz comprometimentos bastante avassaladores, como a concretização do plano de suicídio.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) e OPAS (Organização Pan Americana da Saúde) diz que, mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio, a faixa etária é de 15 a 29 anos sendo a segunda maior causa de mortes e 79% desta pessoas estão dentro das classes de baixa e média renda. Estas morte atingem todas as pessoas não somente suas famílias e amigos, países e cidades todos são atingidos com este ato deliberado daquela pessoa. É um problema de saúde pública necessitando de equipes multidisciplinares, preparadas para cuidar da dor do outro que não pode se cuidar e acredita que tirar a vida é a solução. O grito por socorro ocorre mesmo nos últimos momentos, precisamos ficar atentos aos sinais a nossa volta.

Precisamos falar de vida, de qualidade de vida, de saúde mental como um todo. Somos seres biopsicosocial e espiritual, desta forma é necessário estar equilibrado em quase todos os eixos de nossa sustentação. Qualidade de vida inclui, esporte, lazer, uma alimentação balanceada, uma direção espiritual para que as diversidades que a vida oferece sejam desfrutadas da melhor forma.

A vida merece nosso cuidado, nossa atenção de forma plena e de qualidade. Falar de vida é falar do nosso autoconhecimento, autoaceitação de nossas limitações, conquistas, dificuldades e buscar uma forma de vivê-la integralmente. Existem situações que não se tem repostas precisas, porém, existem manejos para que a mesma seja vivida de maneira mais saudável possível.

Que nossa vontade se superação seja muito maior que o desânimo de não lutar pelos nossos ideais. Aceitação de nós mesmos vem pela busca incessante de novos horizontes em meio a tantas possibilidades que a vida nos oferece. Um psicólogo poderá te facilitar com ferramentas específicas de autoconhecimento para que possas escolher qual melhor se enquadra no seu perfil de ser no mundo. Nosso pensamento é energia e como tal também vem automaticamente, direcionar estes pensamentos nos tornará pessoas sempre prevenidas e em condições de bloquear mudando o pensamento mudará o comportamento.

Que nossa vontade se superação seja muito maior que o desânimo de não lutar pelos nossos ideais. Aceitação de nós mesmos vem pela busca incessante de novos horizontes em meio a tantas possibilidades que a vida nos oferece. Um psicólogo poderá te facilitar com ferramentas específicas de autoconhecimento para que possas escolher qual melhor se enquadra no seu perfil de ser no mundo. Nosso pensamento é energia e como tal também vem automaticamente, direcionar estes pensamentos nos tornará pessoas sempre prevenidas e em condições de bloquear mudando o pensamento mudará o comportamento.

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.