Perguntado em 29/04/2021

Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH): existem efeitos colaterais no uso dos medicamentos?

5 respostas

Oi, seja bem vindos ao portal de dúvidas da pling! Todos e qualquer medicamento podem apresentar efeitos colaterais. Por isso é recomendável seguir a dosagem e tempo de uso prescrita pelo seu médico. No caso do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, é importantíssimo que você saiba e compreenda o que é o TDHH, como ele pode interferir na sua vida, no seu cotidiano. uma dica: jamais permita que um diagnóstico determine oque você pode ou não fazer, pois um diagnóstico não determina quem você é, ele aponta alguns pontos relevantes que você precisa estar mais atento (a), que precisa de cuidado e ou tratamento.

Olá, algumas medicações podem sim apresentar efeitos colaterais. É essencial manter o médico informado a respeito desses sintomas e muito importante que, na condução do tratamento, haja o acompanhamento de uma equipe multiprofissional para auxiliar o paciente, a família e até a escola no importante processo de conhecimento, adaptação e desenvolvimento de habilidades muito úteis durante o desenvolvimento humano.

Curiosidades Sobre O TDAH: É um transtorno geralmente genético e neurobiologico. Ele tem 3 caracteristica que o diferencia de outros transtornos: 1- Desatenção extrema 2- impulsividade extrema 3- inquietação extrema Surge na infância,até os 7 anos e segue por toda a vida da pessoa. Prejudica o desenvolvimento fisico,cognitivo,social. Aparece em casa: não pará para comer,para brincar, para aprender coisas simpres como, brincar,calçar,vestir... Aparece na escola na desorganização,inquietação e desatenção.Geralmente é estigmatizada de impossível,esquisita,indisciplinada e burra. Na adolescência pode facilmente procurar grupos que usam drogas e as vezes roubos para se encaixar e ser aceito. Não é um transtorno tão comum como leigos costumam afirmar!Entendem que as crianças desatentas e inquietas ou impulsivas por indisciplina,conflitos familiares,violência doméstica,e a tão comum Síndrome do Pensamento Acelerado(PA),que podem aprensentar ao longo do desenvolvimento ou por toda a vida,sejam o TDAH. Geralmente deve ser tratado com estimulantes,que pode causar alguns efeitos colaterais. Só medicação não resolve os prejuízos causados pelo transtorno. Tem muitos adultos que por dificuldades diversas, costumam tomar ritalina para estudar,alerta de perigo! No caso de crianças com baixo desenvolvimento físico precisa de um profissional especializado. No caso de crianças com alto prejuizo na aprendizagem uma psicopadagoga para acompanhar. No caso de crianças com problemas emocionais e famíliares um Psicologo infantil que trabalha com a Psicoterapia Comportamental Cognitiva,abordagem focal,educativa,rápida e comprovada sua eficácia com os transtornos de modo geral. O diagnóstico deve ser feito por um neurologista e confirmado com neuropsicologo. Reabilitação com neuropsicologo e profissionais acima citados,conforme os prejuizos. Lembrar que o excesso de informações,mudanças rápidas,excesso de atividades,as pessoas de modo geral tem dificuldade de foco,de parar,de agir. Geralmente estamos sempre em estado de alerta,por tanto mais reativos e desfocados. Alguns explodem e ficam agitados e outros eclodem e se fecham no isolamento. Aprenda conhecer o seu mundo emocional e gerenciá-lo. Aprenda compreender as emoções dos outros e respeitar suas dificuldades. O caminho é humanizar-se para tornar o mundo mais humano e feliz. Fica antenado(a)!O mundo exige mudanças e aprendizagem!Aprenda aprender!

Sim! Todas as substância químicas medicamentosa tem seus efeitos colaterais, principalmente quando estão sendo administradas sem acompanhamento medico adequados. Como por exemplo: em alguns casos pode aumentar as consequências dos sintomas já existentes, uma alta desorganização no seu redimento sensoriais, dificuldade para dormir, se concentrar. Esses são uns dos fatores que se não estiver em acompanhamento com equipe multidisciplinares, pode trazer vários declínio para o desenvolvimento psicossocial.

Dependendo da medicação escolhida (pelo psiquiatra ou neurologista) pode haver alguns efeitos colaterais sim, como perda de apetite, enjoo, dor de cabeça, entre outros, além da possibilidade de causar dependência com o uso prolongado. Por estes motivos jamais deve-se iniciar quaisquer uso de medicação psicotrópica sem prescrição médica e acompanhamento, pois se usado de forma incorreta pode ocasionar mais prejuízos do que benefícios. O ideal é que seja feita uma cuidadosa avaliação psicológica para determinação do diagnóstico e o tratamento seja feito de forma multidisciplinar entre os profissionais (psicólogo/neuropsicólogo/neurologista/psiquiatra) e a família para que se chegue ao resultado desejado. Sendo feito de forma séria e cuidadosa, o uso da medicação combinada à terapia é extremamente eficaz para o tratamento de TDAH, seja adulto ou infantil.