Por que as crianças podem não contar sobre um abuso

Várias são as razões pelas quais as crianças podem não relatam o abuso imediatamente, que incluem sentimentos de culpa, constrangimento, vergonha, impotência ou medo do agressor.

Em alguns casos elas simplesmente não sabem como falar sobre o abuso. A probabilidade de manter o segredo pode ser ainda maior quando o transgressor for um membro da família ou conhecido da família – o que ocorre na maioria dos casos - a criança pode se sentir em conflito, pois deseja que o abuso pare, mas está preocupada com o bem-estar do agressor após a denúncia, e pode ainda temer as consequências da revelação, como separação ou perturbações familiares.

Exitem casos em que o abusador manipula a criança usando pressão psicológica e/ou recompensas concretas (como brinquedos e dinheiro) e atenção.

Uma vez que o abuso ocorre, o silêncio da criança pode ser mantido pelo agressor, insinuando que ninguém acreditará nela, usando ameaças e suscitando sentimentos de culpa (“você arruinará a família se contar a alguém”, “você pediu por isso quando fez tal coisa/ falou tal coisa”) e distorcendo a realidade do abuso (como sugerir que isso faz parte de um “jogo”).

Pesquisas sugerem que as crianças são mais propensas a contar sobre casos de abuso sexual se acharem que têm, pelo menos, um adulto de confiança a quem podem recorrer, que as ouvirão e acreditarão nelas.

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.