Sombra e Luz! Supere sua dor

Como Jung diz: “O sofrimento precisa ser superado e o único meio de suporta-lo, é superando-o”.

Essa é uma fala intrigante para o ser humano de hoje, que infelizmente não foi programado mentalmente para este tipo de olhar.

Diante do contraditório somos invadidos de sentimentalidade vincada de impotência, desespero, insatisfação, e porque não falar de todos os tipos de transtornos mentais, e, emocionais. Vivemos em uma linha bem limítrofe entre o fracasso e o sucesso.

A propósito não inauguramos nossa existência com a finalidade de fracassar, todos trazem consigo o desejo de vencer, de alcançar seus objetivos, suas metas, e por fim, a realização pessoal.

O que precisamos entender é que não controlamos todos os eventos de nossa vida, e muitas vezes aqueles que controlamos, por motivo ou outro, não controlamos tão bem assim, fazendo a engrenagem funcionar de maneira torta, disfuncional, essa é a base do transtorno.

Situações ocorrem o tempo todo, e neste movimento de fazer girar a roda da vida, nem sempre passamos por lindas paisagens. No entanto, é uma passagem, um momento, que logo no seu tempo se encaixará no passado e assim passa a fazer parte de nossa vida, como aprendizado, nada mais.

E logo nos vemos em um manheirado de coisas que nos levam a questionar nossa força, em alguns casos, até a existência. Nesses casos, posso incluir aqueles que ao questionar sua existência, seu propósito, acabam por permitir ideações suicidas, que leva a falência de sentido.

Outros se deixam abater e passam a conviver com o desânimo latente fomentador de ansiedades que levam a todos os tipos de transtornos mentais. Não é por acaso que a OMS prevê que a depressão estará logo mais no 2º lugar do ranking mundial, das doenças que mais matam. Isso porque não estou incluindo as estatísticas para Ansiedade, Pânico, Fobias, etc.

Neste cenário mundial vemos um campo aberto de adoecimento físico e mental, que se instaura quase que a velocidade do som diante de nossos olhos, e muitos não percebem o risco que isso representa para o humano de hoje. A propósito do que adianta adquirir coisas se não tivermos saúde mental para geri-las?

Pois bem, hoje uso como âncora o pensamento de Jung que me remente a seguinte reflexão: Será que o ser humano de hoje está preparado para superar o sofrimento que precisa ser suportado?

Em meados de 2012 quando ainda em minha formação em Psicologia apresentei no trabalho de conclusão de curso, o seguinte tema: Psicologia e Cibridismo: Uma reflexão.

Nesta época estávamos vivendo o surgimento da tecnologia 3G, ou seja, estaríamos a partir daquele momento “linkados” 24 horas nas plataformas digitais.

Minha preocupação se deu com base nas alterações comportamentais, emocionais que este advento provocaria no ser-humano em uma curta escala de tempo de dez anos por estar alternando entre os “mundos” da fantasia e realidade. E quais seriam os impactos psicológico provocado a considerar a imersão no mundo virtual.

É válido lembrar que não critico a tecnologia, não preciso mencionar seus benefícios, são múltiplos, a propósito estou fazendo uso dela neste exato momento. Meu foco aqui é nas alterações comportamentais que tudo isso gera.

E hoje vemos um pseudo-afeto digital, nas redes sociais todo mundo é forte, é inabalável, é amigo, é altruísta, mas no mundo real as coisas são bem assim. Não retrata a realidade em si, caso contrário à saúde mental não estaria na berlinda agora. Para este assunto convido você a ler meu trabalho Psicologia e Cibridismo: Uma reflexão, basta entrar no google e baixar.

Essas alternâncias de “mundos” do real e fantasioso enfraquece a capacidade inata do ser-humano de suportar suas dores e delas se construir ainda mais forte. Estou falando de capacidade de enfrentamento, de poder pessoal, programação mental de superação que todos temos, mas muitos hoje não conseguem usa-la.

Costumo dizer aos meus pacientes, as ansiedades (preocupação excessiva), fomenta o adoecimento mental e emocional e a cada dia minha demanda de atendimento aumenta com as mesmas queixas.

Quero apenas lhe dizer como profissional da área da psicologia e da neurociência, você pode, você aguenta suportar o sofrimento e supera-lo, desde que esteja inteiro para enfrenta-lo.

Pode ser que ao longo de seu desenvolvimento você tenha sido submetido a uma programação mental de fracasso sem ao menos se dar conta disso. Aprendeu que precisa sofrer para conseguir algo na vida, que tudo precisa ser demasiadamente difícil para você. Mas não, o sofrimento faz parte da evolução humana, mas não é a sua tônica, Jung dá a dica, o sofrimento precisa ser superado e não aceito, acontece que quando você perde a capacidade enfrentar suas dificuldades, você estabelece um contrato de convivência com o sofrimento.

A bíblia revela dentre muitas passagens que o sofrimento é apenas uma passagem “ o choro pode durar uma noite, mas alegria vem pela manhã”

Acontece que os transtornos mentais são desenvolvidos e alimentados nas sombras, na escuridão, e quando alimentados fomentam a realidade escura da dor, do sofrimento velado que te prende em celas e catacumbas sombrias.

Não, você não precisa sofrer, por isso, se você suportar, enfrentar, passará de fase. Deixe a luz fazer seu papel na sua vida, deixe que brilhe e revele sua verdadeira essência, sua missão e seu propósito.

Psicólogo – Hipnoterapeuta – Neurocientista

Cristiano Ávila da Silva

Profissional há sete anos na Fundação CASA de Atibaia, ajuda menores infratores a reprogramar suas mentes e mudar sua conduta e assim ressocializar um ser humano que estava fadado a vida pregressa.

Neste tempo seu trabalho trouxe muitos resultados positivos, mais de 300 adolescentes passaram por seus atendimentos, muitos deles hoje vivem suas vidas e cumprem com as regras sociais impostas a todos nós.

Também profissional reconhecido na área clínica, os pacientes que por ele passaram conseguiram superar os transtornos que antes os atormentavam.

Homem, simples, mas rebuscado no pensar, sua missão na vida foi descoberta ainda menino, onde teve a percepção de que seu dom seria ajudar pessoas a se curarem, uma vez ciente de seu dom, passou a se dedicar com afinco e ofertar seu dom as pessoas.

Hoje casado com Helena Ávila a mulher de sua eternidade, como costuma dizer, tem ao todo hoje sete filhos que são seu maior bem são eles: Isabela, Layra, Renan, Thiago, Henrique, Melissa e Rafael.

Desenvolve projetos na área do desenvolvimento humano, acredita que todo trauma tem cura, e tem provado isso em sua prática profissional.

Atualmente trabalha na consolidação de sua técnica que traz como referencial teórico a Psicanálise, Terapia Cognitiva Comportamental e a Hipnoterapia.

Consultas e avaliações 

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.