Mitos e verdades sobre o suicídio

Mitos e verdades sobre o suicídio


Fatores de proteção ao suicídio são aqueles que podem diminuir o risco de suicídio. Um dos fatores de proteção é ter "informação e conhecimento adequados sobre o tema" (Ministério da Saúde, 2020). Então, o que já sabemos?

Uma frase que podemos ouvir é de "quem quer se matar não fala", mas na maioria dos casos (cerca de 60% segundo o Ministério da Saúde, 2020) as pessoas procuraram ajuda profissional dias antes do suicídio. Pode ocorrer um momento de ambivalência e de procura de ajuda antes de tomar uma decisão, dando algum tempo para intervenção.

Outra coisa que podemos pensar é que falar sobre o assunto pode aumentar o risco de suicídio. Na verdade, falar com alguém sobre esse assunto "pode aliviar a angústia e a tensão que esses pensamentos trazem" (MS, 2020). Isso não significa, no entanto, que deixar as DMs abertas seja uma forma segura de cuidar do assunto. Profissionais capacitados e instituições como o Centro de Valorização da Vida - 188 são as mehores recomendações.

Por último, não podemos simplesmente considerar uma questão de escolha em relação ao próprio rumo sem considerar o grau de sofrimento e das condições em que a escolha de suicídio se apresentam. Os jovens negros e indígenas são hoje os grupos mais vulneráveis (MS, 2020) e quando analisamos os fatores de risco associados, como a violência e racismo estrutural, não podemos pensar que seja apenas uma escolha individual. Dessa forma, políticas públicas e uma rede de atenção a uma questão de saúde pública são de grande importância. #valorizeosus

Novamente, o número do Centro de Valorização da Vida é 188.

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.