Por que a psicanálise?

A psicanálise foi fundada por Sigmund Freud, por volta de 1900, e veio contrariando uma linha da psicologia que pretende reduzir o ser humano a um ciclo de ação e reação.

Freud começa a descrever o aparato psíquico demonstrando que existe pensamento sem EU, isso quer dizer, que há pensamentos nos quais não temos controle, eles simplesmente submergem a nossa consciência.

Para que possamos ter um maior entendimento de como e por que esses pensamentos ocorrem, é necessário recorrer ao processo pisco-analítico.

Somente a partir daí, podemos desencavar e re-significar memórias e interpretações que estruturaram nosso psiquismo, que fazem a maioria desses pensamentos descontrolados virem a tona, e consequentemente trazer sofrimento.

Tratamento

O tratamento é feito através de palavras, que é o material de trabalho para todo analista, quanto mais informações forem dadas durante o processo, mais o analista poderá atuar, buscando mostrar ao paciente saídas e possibilidades diante do sofrimento.

Não cabe ao analista julgar, aconselhar, exigir, o tratamento e o setting analítico é o lugar de fala do paciente, que encontrará refúgio para entender, admitir e se responsabilizar diante ao seu desejo e realidade imposta. Trazendo consciência diante da força inconsciente que temos que lidar a todo instante.

Diferente do que se é dito, o inconsciente não é um baú que fica guardado todas as nossas memórias e fica num canto em nosso aparelho psíquico; o inconsciente atua a todo momento, trazendo pensamentos, sentimentos, angústias e arrependimentos diante de determinadas escolhas. Dentro de um processo analítico é possível encontrar meios para compreender e elaborar com mais controle as circunstâncias da vida.

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.