O que fazer diante do Covid-19? Sugestões para sua saúde emocional

Estamos vivendo momentos de medos e incertezas. Diante das ultimas notícias torna-se quase impossível não ser afetado e assim desenvolver medos e ansiedades. Somos seres que “desejam estar no controle” e quando o perdemos ficamos sujeitos a abalos emocionais. Diante disso, gostaria de poder ajudar de alguma forma. Como Psicóloga e também como ser humano tenho os mesmos medos, mas também possuo algumas ferramentas que podem ajudar. Abaixo algumas dicas:
Se você não foi acometido pela doença, siga a orientação fornecida pelos órgãos públicos de saúde. Evite sair de casa desnecessariamente; evite contados físicos; exerça o isolamento social. Neste momento precisamos conter todas as manifestações afetivas e isso não significa “falta de educação, falta de amor e coisas do tipo”, pelo contrário, você estará exercitando o cuidado com seu próximo.
• Evite os excessos de informações. E quando falo sobre os excessos me refiro as informações que tendem a trazer mais angustia do que qualquer outra coisa. Se deseja informação busque em sites confiáveis e que trabalhem com dados de realidade. A respeito disso, evite as fake news. O que menos se precisa hoje é a propagação de informações que podem levar ao pânico.
• Reconheça suas emoções. È perfeitamente natural e aceitável que você sinta medo diante do que está acontecendo. Fale sobre seus sentimentos. Pensar no que está acontecendo de forma saudável te dará dados de realidade e melhor enfrentamento diante da doença.
• Não negue o que está acontecendo. Algumas pessoas tendem a negar fatos por considerá-los traumáticos. Essa não é uma boa saída, pois muitas pessoas podem embarcar nesse barco e o resultado pode ser muito pior. Por isso fale da sua angustia. Compartilhe seus medos, anseios. Talvez você se surpreenda descobrindo o quão forte você foi diante de acontecimentos traumáticos do passado. Se necessário busque ajuda de psicólogos, alguns estão atendendo online.
• Atitude positiva e otimista. Não confunda com pensamento positivo. Ter uma conduta esperançosa não significa ficar alienado. Significa ter resiliência, pois a situação tomará seu rumo e as coisas se assentarão.
• Aproveite o momento (forçado) para estar com seus queridos. Faça o que gosta; aproveita para ler um bom livro; botar casa em ordem; ver uma série. Aproveite o tempo com qualidade.
Agora, se você foi acometido pela doença:
• Não entre em pânico. Siga as instruções médicas.
• Administre os pensamentos intrusivos. Como? Evitando excesso de informações.
• Direcione seus pensamentos para aquilo que te traga alívio, prazer, alento etc.
• Fale do medo sem reservas. Não negue!
• Evite conversas desnecessárias e que te trazem angustias, nem que para isso você precisa evitar aquele “amigo” que não consegue segurar a “língua”.
• Busque se conectar com o divino. Nessas horas a fé (para quem tem ajuda e muito).
Alessandra Gomes – Psicóloga Clínica

Usamos cookies que armazenam informações suas com o objetivo de melhorar sua experiência com nossos serviços, de acordo com nossos Termos de Uso.